segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Coluna Rede Literária, edição # 69, de 21.10.13

PRÓLOGO

Salve, gente bonita! Quando abrirem o jornal ou o blog da coluna não estarei na cidade. Mas isso não interessa. Importante é saber que a edição desta semana vem aí mais ou menos tentando trazer notícias do mundo da literatura, livro e leitura, inclusive fotos do III Encontro dos Cordelistas, realizado sexta-feira passada numa parceria do Coletivo Arteliteratura Caimbé com a UERR.
Beijocas,

Edgar Borges
Mande notícias: culturaderoraima@gmail.com
Siga no twitter: @borgesedgar

BIENAL NO PARANÁ

Gente bonita, vou usar esta edição da coluna para fazer propaganda pessoal, que nem político que ganha concessão de rádio e TV e passa a aparecer todo dia nos programas: esta semana participo da primeira Bienal do Livro e Leituras da cidade de Campo Mourão, Paraná. O evento acontece de 22 a 26,  homenageia a Ucrânia, pais do Leste Europeu, e tem como patrono o poeta Vinicius de Moraes, que neste mês de outubro completaria um século de vida e sobre quem escrevi recentemente um artigo para o jornal Mundo Jovem, editado há 50 anos pela PUC do Rio Grande do Sul.

MAIS PARANÁ

Farei uma palestra sobre o texto jornalístico e o literário, mediarei uma mesa redonda sobre a produção literária na era digital e uma sessão de autógrafos de meu livro de micronarrativas Sem Grandes Delongas, o primeiro do gênero na região Norte. Além disso, irei a várias escolas da cidade para falar com estudantes e professores sobre a Amazônia sonhada e a Amazônia vivida. Não sei vocês, mas eu acho muito bom viajar para falar de literatura. Beijos e se comportem bem na minha ausência.


DITAMBAH COM FERREIRA

O poeta Rodrigo Mebs, vocalista da banda de rock Ditambah, fechou uma parceria com o poeta maranhense Ferreira Gullar, que autorizou a musicalização, execução e gravação de seu poema Definição da Moça com a inclusão de versos do Mebs. Enquanto o material não fica pronto, vai lendo a letra conjunta dos escritores:


Como defini-la quando está vestida Se ela me desbunda como se despida? Como defini-la quando está desnuda Se ela é a viagem como toda nuvem? Como desnudá-la quando está vestida Se está mais despida do que quando está nua? Como possuí-la quando está desnuda Se ela é toda chuva? Se ela é toda vulva?

Rubra noite quando do açoite ao dorso claro Onde pétalas encarnadas feito lágrimas caíram E tingiram almofadasQuando a maçã foi mordida tua carne Foi a ceia entre as tantas cores da vida A mais viva vive nas veias

Como defini-la quando está vestida? Como defini-la quando está desnuda? Como desnudá-la quando está vestida? Como possuí-la quando está desnuda?

CURSO DE LTERATURA

De hoje até quarta, como parte das atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Roraima, será realizado gratuitamente o minicurso Literatura de Cordel: história, dramatização e ensino de ciências com o cordelista e professor Rafael de Oliveira (IFPE/Vitória de Santo Antão). Liga para 2121 0944/21210943 e se informa mais sobre isso.

LANÇAMENTO CORDELÍSTICO

Nesta terça-feira, às 18h30 no Auditório da UERR, o cordelista e professor do curso de Ciências Biológicas da UERR, Rodrigo de Oliveira, lança o livro "Cordel para o Ensino de Botânica - Morfologia", com o selo da UERR Edições. O livro traz o conteúdo da disciplina Morfologia Vegetal nas rimas, métricas e redondilhas do cordel. O lançamento faz parte da programação da VIII Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Roraima, que acontece de 21 a 25/10 na Universidade Estadual.

CONPOESI

Enceram sexta-feira (25) as inscrições no Conpoesi 2013. Podem participar poetas ligados à indústria e também da comunidade. A premiação para as categorias escrita e interpretação é em dinheiro. Corre e confere o edital em www.sesiroraima.com.

ÁLBUM DOS MOMENTOS LITERÁRIOS NA FEIRA ESTADUAL DE CIÊNCIAS:

Cordel


Cordelista Rodrigo de Oliveira participando do III Encontro dos Cordelistas de Roraima. 








Estudantes também participaram do encontro lendo obras próprias e de outros poetas.

Jonas Banhos, da biblioteca itinerante Barca das Letras, animou a tenda literária nos três dias das Feira de Ciências