sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Coluna Rede Literária, edição # 29, de 29.12.12

PRÓLOGO
Turma linda, o ano está acabando e é hora de fazer as contas das coisas boas e ruins que rolaram nos últimos 12 meses, jogar na balança e rir caso o saldo seja negativo. Deixo uma proposta para 2013: comprem mais livros de autores locais para vocês e seus amigos. Fortaleçam a cena que a cena se fortalece. Ah, esta semama, ainda contagiados pelo espírito do quase fim de mundo, trazemos mais poesias com essa temática furada.
Beijos a tod@s,

Edgar Borges
culturaderoraima@gmail.com



VISUAL



Figura recorrente da coluna, o espanhol Tony Prat é o autor do poema visual HAM. Mais dele em www.poemesvisuals.com.

CRIAÇÃO LITERÁRIA

A Funarte e a Fundação Biblioteca Nacional selecionaram dois projetos de escritores roraimenses para conceder-lhes a Bolsa de Criação Literária 2012. Os agraciados foram Aléxia Linke, com o projeto Nas pegadas de Makunaima, e Marcelo Perez, com a proposta O sujeito da ação literária. Em anos anteriores, Jaider Esbell e este colunista também foram contemplados.

APOIO A FEIRAS
Tem vontade de montar uma feira literária mas falta aquela graninha básica? Dá uma olhada neste endereço e confere como o Ministério da Cultura e a Fundação Biblioteca Nacional podem te apoiar na busca de recursos na iniciativa privada para financiar a instalação, divulgação e a programação cultural.


50 TONS



Bom resuminho gráfico do livro que quebrou tudo neste ano.

ALFABETIZAÇÃO

O Ministério da Educação divulgou as regras para a concessão de bolsas de estudos e pesquisa de professores, orientadores e coordenadores responsáveis pela alfabetização de crianças do 1º ao 3º ano do ensino fundamental no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. O valor das bolsas será regulamentado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 360 mil alfabetizadores do Brasil vão receber uma bolsa de R$ 200, totalizando R$ 2,7 bilhões até 2014.

BATLOGOS



Para você,leitor de histórias em quadrinhos, a evolução das logos do Batman


PREDOMINÂNCIA

A testosterona é quem manda na literatura brasileira. Esse é o resultado de uma pesquisa da professora Regina Dalcastagnè (UnB), que analisou 258 romances brasileiros publicados entre 1990 e 2004 pelas editoras Companhia das Letras, Rocco e Record, que estão entre as maiores do País. No livro “Personagens do romance brasileiro", Regina aponta quem predomina nos lançamentos destas empresas: 72,7% dos romances publicados foram escritos por homens e 93,9% dos autores são brancos. O protagonista é, na maior parte das vezes, representado como artista ou jornalista e os negros surgem quase sempre como marginais e as mulheres, como donas-de-casa ou prostitutas.

CRIATIVOS



Poeta George Farias, produtor musical Bebeco Pujucan e poetisa Zanny Adairalba durante o I Sarau DoQuintal (Foto: Edgar Borges)


NA DÚVIDA, EXPERIMENTE





DIANTE DO FIM

Do outro lado da rua, despenca um sorriso
Assustado com o fim do mundo
Todos assistem a queda, eu também
Todos aplaudem a queda, eu

Também, do outro lado da rua despencou.
Teve quem fez o sinal da cruz
Teve até quem chorou
Teve quem jogou guimba de cigarro sobre o sorriso
Teve quem não se misturou
Teve quem pediu o último sorvete
Quem pediu o último boquete
Teve quem se ajoelhou
Teve até flores sobre

O sorriso, o último sorriso
Amedrontado sorriso
Diante do fim do riso,
Do fim do mundo.

Devair Fiorotti


SE NÃO ACABAR

Só mesmo prestes do fim
Me arrisco na poesia
Agora, que não importa
a arte, o poeta, enfim
faço versos como quem zomba
como quem rir...
Se não acabar na sexta
perdoem essa mania besta
de querer escrever assim

Ivanilde Barros



OPÇÕES DE FIM DE ANO